A Direcção-Geral de Sáude (DGS) e o Grupo de Infecção e Sepsis (GIS), reuniram vinte organismos que assinaram a Aliança Portuguesa para a Preservação do Antibiótico (APAPA). O desígnio abraçado por todos os signatários deste documento passa pela união de esforços que permita combater uma preocupante realidade: a crescente resistência das bactérias aos antibióticos e a consequente redução da eficácia destes fármacos.
 
     Os objectivos da APAPA passam, entre outros, por “reconhecer que o antibiótico está em risco de extinção e sensibilizar o cidadão para a necessidade” de o proteger; “anular a auto-medicação e fomentar o respeito estrito da prescrição médica”; “promover a investigação sobre epidemiologia infecciosa e resistências antimicrobianas”; “emanar e cumprir normas e orientações de utilização de antibióticos”, “facilitar consultadoria em terapêutica antibiótica e o uso de testes microbiológicos rápidos”, e “promover a investigação, o desenvolvimento de novos antibióticos inovadores e úteis”.
 
     A aliança é constituída por Direcção Geral de Saúde – DGS, Grupo de Infecção e Sépsis – GIS (entidades promotoras), cinco Administrações Regionais de Saúde, Apifarma, Associação Nacional de Farmácias – ANF, Associação Portuguesa de Médicos de Clínica Geral, DECO, Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular, Direcção-Geral de Veterinária, INSA – Instituto Nacional da Saúde, Ordem dos Enfermeiros, Ordem dos Farmacêuticos, Ordem dos Médicos, Ordem dos Médicos Veterinários, Secretaria Regional de Saúde dos Açores e Secretaria Regional de Saúde da Madeira.
  
     Só com o envolvimento das novas gerações será possível a mudança sustentada de comportamentos
 
 

 

Memorando APAPA
(Brevemente disponível o documento oficial)

Aliança Intersectorial para a Preservação dos Antibióticos
EvtKey versão 3.0.0.0 | Licenciado a GIS | Desenhado e Desenvolvido por EventKey | Copyright 2016 GIS